Petição Pública

Petição Pública, ajude a salvar o Programa Espacial Brasileiro(PEB)



Se você é realmente brasileiro, ama seu país, acredita no PEB e na sua estratégica necessidade para o futuro de nossa sociedade, exerça a sua cidadania e junte-se a nós nessa luta de levarmos finalmente o Brasil a fazer parte desse fechadíssimo Clube Espacial dos países que dominam o ciclo completo de acesso ao espaço.

Clique na imagem acima para ajudar essa causa!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A possível nave substituta da Soyuz a nave da agência espacial RUSSA

Rússia prepara a nova nave capaz de levar humanos ao espaço, a nave que está por vir para substituir a grandiosa Soyuz que tem sido usada desde dos anos 60, chama-se Kliper. 

Kipler tem como finalidade de levar suprimentos e astronautas a uma órbita em torno de 500km de altitude. A ideia de construir uma nova nave começou em 1994, mas somente em 2004 os confirmaram oficialmente que estão trabalhando nesse novo projeto. Mas em 2006 o programa sofreu um revés a equipe RKK Energia parou de trabalhar no projeto Kliper, ainda não se sabe o motivo para o cancelamento mas talvez seja por falta de um parceiro e verbas. 

E em maio de 2008 a Energia sugeriu a revisão do projeto mostrando que a Rússia não abandonou a ideia completamente de desenvolver a nave Kliper. 

Caso ela seja elaborada ela terá as seguintes caraterísticas: 

Proporcionar um maior conforto do que a Soyuz. 
Minimizar as acelerações durante o retorno a terra, menor que 5g em voo nominal e 12g em caso de algum dano. 
Componentes fáceis de substituir e reutilizar. 
Não deixar resíduos no espaço. 
O ciclo de vida seja de 30 a 40 anos. 

Agora resta esperar para saber se os Russos retomarão o projeto ou ficarão utilizando a Soyuz por um tempo indeterminado. 

4 comentários:

  1. Ela será movida à vodka.

    ResponderExcluir
  2. Este projeto esperava um grande parceiro. A ESA, Agencia Espacial Europeia, que inclusive daria a oportunidade dos russos lançarem a nave por Kourou, na Guiana Francesa, para economizar combustivel. Mas parece que os Europeus desistiram de serem parceiros do projeto.

    ResponderExcluir
  3. Acho que eles nao conseguiram um parceiro internacional forte para bancar o projeto pq nao deve ser nada barato! E lançar naves espaciais reutilizáveis é mais caro que usar as "descartáveis"!

    ResponderExcluir